Territórios indígenas em Aracruz-ES recebem restauração florestal pelo Cepan

Postado em 18/12/2020

Aldeias indígenas forneceram ao longo de 2020 quase 1,3 mil kg de sementes nativas de Mata Atlântica que serão utilizadas para reflorestamento

O protagonismo indígena e feminino tem sido destaque em processos de restauração florestal no município de Aracruz, no Espírito Santo. O Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan) tem atuado em conjunto com aldeias indígenas da região para conduzir a restauração de 24 hectares de florestas nativas em territórios de povos Tupiniquins e Guaranis.

Iniciado em julho de 2020, o projeto objetiva recuperar vegetação nativa da localidade através da semeadura direta, uma das técnicas de baixo custo mais eficazes em ações de restauração florestal. Para isso, a instituição estabeleceu parceria com comunidades indígenas que já trabalham com coleta de sementes de espécies nativas, possibilitando a realização da iniciativa. 

De acordo com Joaquim Freitas, coordenador de projetos do Cepan, que acompanha de perto as atividades, 62 indígenas atuaram na captação e preparação das sementes, sendo que 52 são mulheres. “São pessoas que já desempenham esse trabalho em suas atividades, e, com a pandemia, as encomendas de sementes estavam paradas. Assim, direcionamos esforços do projeto para captar esses insumos e incentivar que essa atividade não seja desmobilizada diante desse cenário desafiador em que estamos vivendo”, relata o geógrafo.

Até novembro passado, foram captados e armazenados 1.293 kg de sementes nativas que serão utilizadas nos plantios. No final de janeiro de 2021, com os solos devidamente preparados, o Cepan vai estabelecer um cronograma de ações para implementação da semeadura, contando ainda com a atuação dos indígenas. “Nós já estávamos em contato com essas populações, pois entendemos os anseios delas em restaurar as áreas em que vivem, além de ser uma fonte de renda alternativa para as comunidades com as atividades de coleta de sementes”, avalia Joaquim.

A expectativa é que, com o reflorestamento das áreas de Mata Atlântica, se tenha em média um crescimento aproximado de 96 mil árvores. As comunidades irão obter ganhos na conservação da biodiversidade, através da geração dos serviços ecossistêmicos prestados pelo bioma, além da criação de habitats para espécies ameaçadas existentes na região. O projeto de restauração florestal em Aracruz conta com o Cepan enquanto executor técnico, em parceria com as instituições Mistplay, Brynk, TreeApp, Cariuma e Earth Aid Solutions.

Confira imagens das atividades do Cepan em Aracruz:


Todas as notícias...