Sinal verde para restauração no entorno da Barragem de Serro Azul

Postado em 15/09/2020

Cepan firmou parceria com a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos para desenvolver projetos de restauração florestal na APP da barragem

Áreas degradadas dos municípios de Palmares, Catende e Bonito, na Mata Sul de Pernambuco, no entorno da barragem de Serro Azul, serão contempladas com projetos de restauração elaborados pelo Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan). Após aprovação em uma chamada pública, a instituição fechou parceria com a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos (Seinfra). O acordo, celebrado neste início de setembro, prevê estudos que vão orientar atividades de compensação e reposição florestal.

Enquanto realizador técnico da iniciativa, inserida no âmbito do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca), o Cepan vai realizar três projetos executivos a fim de garantir as ações de minimização de impactos causados pela construção da barragem à flora e à fauna nativas da região. “Essa ação vem colaborar para a retenção da biodiversidade local e pode potencializar tanto a manutenção dos serviços ecossistêmicos prestados na região, como também minimizar os danos causados pela implementação da barragem”, detalha Fabiane Santos, analista de projetos do Cepan.

Os primeiros passos do projeto se iniciam neste mês de setembro, com a atualização de dados obtidos em 2010 pelo Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep). Também serão avaliados documentos variados – estudos científicos, teses, dissertações, manuais, relatórios, inventários, imagens de satélite – além de materiais oficiais dispostos pela Seinfra, tais como o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) da barragem. 

A partir desse estudo minucioso, atividades de campo vão definir técnicas e metodologias adequadas à realidade local. “O intuito é realizar diagnósticos das situações ambientais na área de abrangência, entendendo usos do solo, caracterizando a vegetação e identificando fatores de degradação que venham a impedir o sucesso da restauração, regeneração natural e da capacidade de autorrecuperação desses ambientes. Também vamos realizar uma análise de hierarquização para definir as áreas prioritárias para restauração na paisagem local”, explica Fabiane.

O objetivo final é finalizar os trabalhos até dezembro. As informações vão orientar a fundamentação técnica necessária para a elaboração dos três projetos – um de compensação, outro de restauração florestal e um último com diretrizes para recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APPs) no entorno do reservatório de Serro Azul. Um banco de dados digital também vai subsidiar tomadas de decisão para levar os projetos à prática, com planejamento territorial e recuperação da vegetação nativa da região. 

Situada no leito do Rio Una e localizada na divisa entre os municípios de Bonito, Catende e Palmares, a barragem de Serro Azul foi construída pelo Governo de Pernambuco entre 2012 e 2017, com finalidade de reduzir as recorrentes enchentes ocorridas na Zona da Mata Sul do Estado. Com capacidade para até 330 milhões de m³ de água, a obra mudou a realidade da região e provocou impactos ambientais variados. Com atuação do Cepan, o Projeto de Restauração Ecológica no Entorno da Barragem de Serro Azul visa adequar ambientalmente os territórios afetados e intensificar a proteção das APPs, legalmente resguardadas pela Lei nº 12.651/12 do Código Florestal. 

Foto: Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos do Estado de Pernambuco (Seinfra)


Todas as notícias...