Cepan capacita atores sociais do norte do Espírito Santo em elaboração de projetos e captação de recursos

Postado em 31/03/2021

Enfocando o bioma Mata Atlântica, formação capacitou agentes-chave para elaboração de projetos de restauração florestal e captação de recursos com foco nas bacias dos rios Itaúnas e São Mateus

O Núcleo de Formação em Ciência e Tecnologia Ambiental do Nordeste, braço formativo do Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan), finaliza neste mês de março sua atuação executiva em curso online voltado a acelerar ações de restauração florestal no Espírito Santo. Em parceria com o WRI Brasil e os Comitês das Bacias Hidrográficas dos rios Itaúnas e São Mateus, no norte do Estado, o Núcleo forneceu 38 vagas de capacitação para atores da região em tópicos importantes para a elaboração de projetos de restauração no bioma Mata Atlântica e captação de recursos. 

Com encontros nas quartas e quintas entre 24 de fevereiro e 25 de março, o curso gerou uma carga horária de 30 horas-aula. Em ambiente virtual, os participantes – agentes-chave na elaboração de projetos na região – entraram em contato com premissas técnico-científicas para entender melhor como acessar fundos de financiamento para implementar estratégias de ampliação de cobertura florestal no Espírito Santo. Foram seis módulos teóricos, além de um módulo prático com mentoria para a elaboração de projetos de restauração florestal com foco em captação de recursos. 

Através das aulas, via videoconferência, o público-alvo pode aprender, por meio de explanações e material expositivo, especificidades sobre princípios ecológicos – sobretudo acerca da Mata Atlântica -, fundamentos, conceitos e técnicas utilizadas, e ainda legislação pertinente e aspectos operacionais, como insumos e custos financeiros. A atividade final de construir conjuntamente projetos de restauração florestal colocou os conteúdos em prática e gerou debates e aprendizados marcantes.

Entre os ministrantes estavam equipes dos Comitês, do Cepan e do WRI Brasil, instituição apoiadora da formação. O curso contou ainda com a presença de seis ministrantes convidados: Fabiana Ruas (Incaper), Dr. Fábio Fernandes Correa (MPBA/Programa Floresta Legal), Shirley Costalonga (IEMA), Marcos Rosa (Mapbiomas), Gilson Gomes (Instituto Terra), Robson Monteiro e Aline Garcia (SEAMA), que trouxeram conteúdos ricos em suas respectivas áreas de conhecimento e atuação.

Participantes conheceram mais sobre captação de recursos e elaboração de projetos

“Ao longo das semanas do curso e, principalmente, durante as apresentações dos projetos finais, pudemos perceber que os participantes não só se envolveram no processo da capacitação, mas também utilizaram o espaço como uma oportunidade de expandir suas redes de contatos e parcerias, fruto do trabalho em equipe”, avalia Fabiane Santos, analista de projetos do Cepan e uma das responsáveis pela coordenação do curso.

O agente em desenvolvimento agropecuário Ezio Senna, do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), foi um dos participantes do curso. “A equipe é excelente, profissionais capacitados levando seu conhecimento de modo a podermos melhorar o ambiente em que vivemos. Muito obrigado pela experiência”, comenta ele. Já o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica de São Mateus, Ermerson Machado, ressaltou “a extrema importância do curso, que enseja a construção de projetos para restauração florestal nas duas bacias mais degradadas do norte do Estado”.

MAIS REPRESENTATIVIDADE – Participaram do curso representantes do Governo estadual, de associações, ONGs, instituições de ensino, gestores de Unidades de Conservação (UCs), proprietários(as) de terras, membros dos Comitês, dentre outras instituições. Dos 38 participantes, 17 eram mulheres. O Cepan reconhece que, a cada ano, a presença de mulheres na cadeia da restauração florestal vem aumentando, refletindo esforços em prol da inclusão e da equidade de gênero nestas atividades. “Pudemos inferir ainda que tivemos uma turma representativa em relação aos setores da sociedade, e essa diversidade se mostra muito positiva para enriquecer o debate e fomentar a construção coletiva nesta temática”, pontua Fabiane.


Todas as notícias...