Áreas para reflorestamento na Chapada do Araripe são mobilizadas por meio de Projeto de conservação da Caatinga

Postado em 23/09/2022

A meta é captar 500 hectares distribuídos pelos estados do Piauí, Ceará e Pernambuco

Lançado no último mês de julho, o projeto Rede de Conservação e Restauração da Chapada do Araripe tem como objetivo a conservação da biodiversidade da Caatinga, incluindo o reflorestamento de 500 hectares, distribuídos entre municípios do Piauí, Ceará e Pernambuco. A meta – ousada – equivale a um milhão e duzentas mil árvores a serem promovidas pelos próximos quatro anos. O Projeto é executado pelo Cepan (Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste) e tem como apoiador financeiro o Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal.

Nessa primeira fase do Projeto, o foco é mobilizar áreas por meio de contatos a serem estabelecidos com proprietários de terras que queiram ser parceiros para implementar ações de reflorestamento junto com o Cepan. Os interessados precisarão preencher um formulário (www.cepan.org.br) e os próximos passos incluem análise das informações disponibilizadas pelos proprietários e visita técnica em campo para conhecimento e validação das áreas.

Além de contribuir para a conservação da biodiversidade da Caatinga, o projeto traz vários outros benefícios socioambientais, como estruturação de mercados locais de sementes e mudas de espécies nativas, participação e treinamento dos atores locais, contando ainda com estímulo ao engajamento e empoderamento de mulheres e comunidades tradicionais no território da Chapada do Araripe. “Da sua implementação até a conclusão, o projeto recuperará 30 nascentes , implementará 30 SAFs (Sistemas Agroflorestais) e serão mais de 30 mil beneficiados direta e indiretamente”, explica o coordenador geral do Cepan, Joaquim Freitas.

Quer REFLORESTAR áreas em sua propriedade? Clique aqui e se inscreva!

 


Todas as notícias...